Faça seu cadastro   |   Esqueci minha senha

LOGIN     SENHA
Gráfica Enterprise
DICAS

Dicas para o seu cartão de visita

Criar um cartão de visita é mais simples do que você pensa, e dúvidas  sobre o que é cartão de visita, qual o correto tamanho do cartão, o  papel que deve ser usado e outras questões de conteúdo e design do seu  cartão de vistas serão respondidas neste artigo.
Se você ainda não tem ou não usa cartões de visitas, talvez esteja na  hora de repensar esta atitude. Muitas gráficas e impressoras fazem o  cartão de visita na hora, e mesmo que sua atividade profissional não  exija, ou se você ganha a vida on-line, você vai notar o quanto eles são  úteis no primeiro evento em que alguém quiser o seu contato e você  puder entregar o cartão com todas as informações – e perceber o efeito  que isto causa no receptor.
Você não precisa ir tão longe a ponto de fazer cartões de visita. Imprimir na  gráfica uma quantidade razoável de bons cartões de visita é  surpreendentemente barato, e eles podem fazer toda a diferença entre  você e os demais presentes em qualquer situação social ou de negócios  que possa vir a gerar a necessidade de novo contato posterior.
A globalização, os relacionamentos cada vez mais  abertos entre  empresas e consumidores (B2B, B2C, terceirização, etc.) e o avanço da  virtualização fazem com que os cartões de visita, esta herança européia  do século XVII (embora já usados na China desde o século XV), sejam cada  vez mais úteis e necessários para tornar mais efetivos os contatos  pessoais que você faz com clientes, fornecedores e parceiros em  potencial, em eventos, reuniões, feiras de negócios e qualquer outra  situação social.
 
Como criar um cartão
O seu cartão de visitas pode ser a ferramenta essencial que vai  comunicar a sua credibilidade, as informações de contato e (idealmente)  evocar no portador a lembrança do contato que ele teve com você, no  momento em que ele precisar de algo que você tenha oferecido.
Por esta razão, sempre carregar consigo cartões de visita de boa  qualidade é essencial – nunca se sabe quando você irá encontrar um  potencial cliente, fornecedor ou parceiro. E não os economize – leve-os  em um bolso fácil de alcançar e entregue-os livremente,  preferencialmente no início da conversação. Vale a pena ter também uma  pilha no carro, outra em casa e, naturalmente, uma no escritório. Outra  dica é incluir um cartão em todas as correspondências que você envia.
Se quiser ser especialmente lembrado, no momento da entrega anote no  verso do cartão alguma informação relevante sobre o tema da conversa –  as experiências demonstram que este gesto simples reduz em muito o  índice de o cartão ser descartado imediatamente após a conversação, e  também aumenta o recall posteriormente.
Dito isto, vamos às 10 dicas para criar o modelo de cartão de visitas ideal:
 

Imprima na gráfica. Ninguém com mais de 13 anos deve usar  cartões impressos em casa, a não ser que seja um profissional do design e  saiba muito bem o que está fazendo. Aqueles formulários para impressão  de cartão de visitas que estão à venda na papelaria servem para muitas  coisas criativas, mas não para basear a primeira impressão profissional  que você vai causar. 
Se puder, consulte um profissional. Um designer  profissional conhece e percebe detalhes que os leigos nem imaginam –  além de estarem aptos a impedir você de praticar pecados capitais, como  usar várias fontes e cores de texto diferentes, pouco contraste ou  imagens que chamem mais atenção que seu nome. 
Use formatos padronizados. Você sabia que existe uma norma ISO para as dimensões de cartões de identificação? É a ISO 7810,  e ela define 3 formatos básicos, dos quais o ID-1 é o mais  freqüentemente usado para cartões de visita. Toda pasta, fichário e  scanner de cartões de visitas leva em conta estes formatos, e você não  vai querer que seu cartão não possa ser armazenado ou scanneado. 
Inclua todas as informações básicas. Seu cartão deve  incluir seu nome completo, ou na forma pela qual você é conhecido no  mercado em que atua. Ele deve trazer o nome da sua organização, seu  cargo, o endereço físico, telefone corporativo, fax (se for o caso),  e-mail e URL. Um logotipo (mas só se for “de verdade” – nada de incluir  uma imagem de clip art!), frase ou slogan descrevendo sua atividade (ou  seu diferencial) e o número do celular são adicionais bem-vindos.  Considere com cuidado se deseja ir além disso, mas não corra o risco de  um contato não conseguir encontrá-lo, mesmo tendo o seu cartão, porque  você não colocou informações suficientes. E imprima todas as informações  importantes na mesma face do cartão, caso contrário uma parte delas  perderá a efetividade no momento em que o cartão for arquivado em uma  pasta ou scanneado. 
Seja diferente, mas sem exagerar. Se você tiver interesse e o  orçamento para isso, pode ser bastante criativo sem sair do formato  comum. Use uma cor de fundo, imprima em plástico rígido ou um material  emborrachado, coloque um diagrama ou tabela no verso, inclua uma  mensagem em Braille (mesmo que ninguém nunca a leia, todos lembrarão de  você), arredonde os cantos, imprima em mini-CDs… As possibilidades são  infinitas, mas neste caso vale muito a pena seguir com atenção a dica  número 2. 
Saiba quando imprimir pequenas quantidades de cartões especiais. Vai palestrar em um evento importante? Que tal imprimir uma série  limitada de cartões de visita especialmente para a ocasião, usando o  mesmo tema visual dos seus slides, e colocando no verso o tópico  principal da sua apresentação? Ninguém que você conhecer lá vai esquecer  de você. 
Verifique, e depois verifique de novo, se tudo está escrito certo.  Entregue para mais alguém verificar, também. Confira cada número, cada  vírgula, cada acento. E se alguma das informações mudar, imprima novos  cartões imediatamente – nada de corrigir com caneta o número do celular  que mudou! 
Menos é mais. Nada de usar várias fontes diferentes,  imagens intrincadas, todas as cores do arco-íris ou incluir um  calendário (ou a tabela da copa do mundo, como eu já vi) no verso do  cartão. Simplicidade é a chave, e idealmente deve haver espaço sobrando  para que alguém possa fazer anotações no seu cartão sobre a conversa que  teve com você. 
Dê destaque para seu nome. O único elemento do cartão que pode ser mais visível do que o seu nome é o logotipo da empresa. 
Cuide bem de seus cartões. Leve-os em um estojo rígido. É fácil encontrar porta-cartões de visita em qualquer papelaria. 

Fonte: http://www.efetividade.net/



Criar um cartão de visita é mais simples do que você pensa, e dúvidas sobre o que é cartão de visita, qual o correto tamanho do cartão, o papel que deve ser usado e outras questões de conteúdo e design do seu cartão de vistas serão respondidas neste artigo.

Se você ainda não tem ou não usa cartões de visitas, talvez esteja na hora de repensar esta atitude. Muitas gráficas e impressoras fazem o cartão de visita na hora, e mesmo que sua atividade profissional não exija, ou se você ganha a vida on-line, você vai notar o quanto eles são úteis no primeiro evento em que alguém quiser o seu contato e você puder entregar o cartão com todas as informações – e perceber o efeito que isto causa no receptor.

Você não precisa ir tão longe a ponto de fazer cartões de visita. Imprimir na gráfica uma quantidade razoável de bons cartões de visita é surpreendentemente barato, e eles podem fazer toda a diferença entre você e os demais presentes em qualquer situação social ou de negócios que possa vir a gerar a necessidade de novo contato posterior.

A globalização, os relacionamentos cada vez mais abertos entre empresas e consumidores (B2B, B2C, terceirização, etc.) e o avanço da virtualização fazem com que os cartões de visita, esta herança européia do século XVII (embora já usados na China desde o século XV), sejam cada vez mais úteis e necessários para tornar mais efetivos os contatos pessoais que você faz com clientes, fornecedores e parceiros em potencial, em eventos, reuniões, feiras de negócios e qualquer outra situação social.

 

Como criar um cartão

O seu cartão de visitas pode ser a ferramenta essencial que vai comunicar a sua credibilidade, as informações de contato e (idealmente) evocar no portador a lembrança do contato que ele teve com você, no momento em que ele precisar de algo que você tenha oferecido.

Por esta razão, sempre carregar consigo cartões de visita de boa qualidade é essencial – nunca se sabe quando você irá encontrar um potencial cliente, fornecedor ou parceiro. E não os economize – leve-os em um bolso fácil de alcançar e entregue-os livremente, preferencialmente no início da conversação. Vale a pena ter também uma pilha no carro, outra em casa e, naturalmente, uma no escritório. Outra dica é incluir um cartão em todas as correspondências que você envia.

Se quiser ser especialmente lembrado, no momento da entrega anote no verso do cartão alguma informação relevante sobre o tema da conversa – as experiências demonstram que este gesto simples reduz em muito o índice de o cartão ser descartado imediatamente após a conversação, e também aumenta o recall posteriormente.

Dito isto, vamos às 10 dicas para criar o modelo de cartão de visitas ideal:

 

  1. Imprima na gráfica. Ninguém com mais de 13 anos deve usar cartões impressos em casa, a não ser que seja um profissional do design e saiba muito bem o que está fazendo. Aqueles formulários para impressão de cartão de visitas que estão à venda na papelaria servem para muitas coisas criativas, mas não para basear a primeira impressão profissional que você vai causar.
  2. Se puder, consulte um profissional. Um designer profissional conhece e percebe detalhes que os leigos nem imaginam – além de estarem aptos a impedir você de praticar pecados capitais, como usar várias fontes e cores de texto diferentes, pouco contraste ou imagens que chamem mais atenção que seu nome.
  3. Use formatos padronizados. Você sabia que existe uma norma ISO para as dimensões de cartões de identificação? É a ISO 7810, e ela define 3 formatos básicos, dos quais o ID-1 é o mais freqüentemente usado para cartões de visita. Toda pasta, fichário e scanner de cartões de visitas leva em conta estes formatos, e você não vai querer que seu cartão não possa ser armazenado ou scanneado.
  4. Inclua todas as informações básicas. Seu cartão deve incluir seu nome completo, ou na forma pela qual você é conhecido no mercado em que atua. Ele deve trazer o nome da sua organização, seu cargo, o endereço físico, telefone corporativo, fax (se for o caso), e-mail e URL. Um logotipo (mas só se for “de verdade” – nada de incluir uma imagem de clip art!), frase ou slogan descrevendo sua atividade (ou seu diferencial) e o número do celular são adicionais bem-vindos. Considere com cuidado se deseja ir além disso, mas não corra o risco de um contato não conseguir encontrá-lo, mesmo tendo o seu cartão, porque você não colocou informações suficientes. E imprima todas as informações importantes na mesma face do cartão, caso contrário uma parte delas perderá a efetividade no momento em que o cartão for arquivado em uma pasta ou scanneado.
  5. Seja diferente, mas sem exagerar. Se você tiver interesse e o orçamento para isso, pode ser bastante criativo sem sair do formato comum. Use uma cor de fundo, imprima em plástico rígido ou um material emborrachado, coloque um diagrama ou tabela no verso, inclua uma mensagem em Braille (mesmo que ninguém nunca a leia, todos lembrarão de você), arredonde os cantos, imprima em mini-CDs… As possibilidades são infinitas, mas neste caso vale muito a pena seguir com atenção a dica número 2.
  6. Saiba quando imprimir pequenas quantidades de cartões especiais. Vai palestrar em um evento importante? Que tal imprimir uma série limitada de cartões de visita especialmente para a ocasião, usando o mesmo tema visual dos seus slides, e colocando no verso o tópico principal da sua apresentação? Ninguém que você conhecer lá vai esquecer de você.
  7. Verifique, e depois verifique de novo, se tudo está escrito certo. Entregue para mais alguém verificar, também. Confira cada número, cada vírgula, cada acento. E se alguma das informações mudar, imprima novos cartões imediatamente – nada de corrigir com caneta o número do celular que mudou!
  8. Menos é mais. Nada de usar várias fontes diferentes, imagens intrincadas, todas as cores do arco-íris ou incluir um calendário (ou a tabela da copa do mundo, como eu já vi) no verso do cartão. Simplicidade é a chave, e idealmente deve haver espaço sobrando para que alguém possa fazer anotações no seu cartão sobre a conversa que teve com você.
  9. Dê destaque para seu nome. O único elemento do cartão que pode ser mais visível do que o seu nome é o logotipo da empresa.
  10. Cuide bem de seus cartões. Leve-os em um estojo rígido. É fácil encontrar porta-cartões de visita em qualquer papelaria.

Fonte: http://www.efetividade.net/


Confira outras dicas

A caligrafia no convite

Neste tópico, saiba como subscrever seus convites de casamento. A seguir algumas dicas importantes que vão manter a ...
Saiba mais sobre A caligrafia no convite

Arquivo pronto para gráfica

Saiba como fechar o arquivo no Coreldraw para trazer a gráfica e não ter problemas. Aqui voce terá todas as d...
Saiba mais sobre Arquivo pronto para gráfica

Impressão Digital

O que é Impressão Digital?   Em produção gráfica, a impressão digital é um...
Saiba mais sobre Impressão Digital
Gráfica Enterprise

Onde nos encontrar
Localização - Gráfica Enterprise Endereço

Rua Cônego Nicodemos Neves, N° 63
Bairro dos Estados - João Pessoa - PB

Telefone - Gráfica Enterprise Telefones

(83) 3045 2162 | 3512 5234
(83) 98750 0676 | 99125 8686

Email - Gráfica Enterprise Email

contato@graficaenterprise.com.br

Gráfica EnterPrise - Localização